Cintilografia Testicular (Escrotal)

Outros nomes que este procedimento pode ser chamado:

Cintilografia dos Testículos para Pesquisa de Orquite, Tumores ou Torção, Pesquisa Cintilográfica de Orquite, Pesquisa de Tumor ou Torção com Tecnécio (Tc99m).

Introdução:

A diferenciação entre as patologias do testículo que cursam com dor aguda é feita emergencialmente, pois quanto mais rápido reestabelecido o fluxo de sangue interrompido, maior é a chance de preservação do testículo, sendo assim este é um exame na maioria das vezes realizado na urgência.

Indicações:

Permite a diferenciação da dor testicular aguda, sendo capaz de diagnosticar a torção testicular nas diferentes fases evolutivas.

Radiofármacos:

Principalmente o 99mTc-Pertecnetato.

Preparo:

Não requer preparo específico. Pacientes menores de 18 anos devem estar acompanhados de um responsável legal que precisa permanecer na unidade até o fim do procedimento. O paciente deverá comparecer ao setor de exames com 30 minutos de antecedência, portando RG/CPF, cartão do convênio, pedido médico (dentro do prazo de validade), guia autorizada do seu convênio (se necessário), exames anteriores (se houver, como por exemplo, a ultrassonografia).

Como é feito o exame?

A aquisição das imagens será realizada imediatamente após a administração venosa do radiofármaco, com posicionamento especial para melhor visualização dos testículos. O tempo aproximado da aquisição das imagens é de 20 a 30 minutos.

Efeitos colaterais e contraindicações:

Reações ao radiofármaco são extremamente raras e quando ocorrem são de leve intensidade. Alguns efeitos colaterais descritos na literatura:

  • 99mTc-Pertecnetato: náuseas, vômitos, rash cutâneo, prurido, urticária, cefaleia, dor torácica, vertigens e hipertensão.

Como solicitar?

4.07.04.04-1 cintilografia testicular.

Considerações Finais:

O uso deste método de imagem complementar fundamenta-se no potencial de se evitar cirurgias desnecessárias, visto que o mesmo apresenta alta sensibilidade e especificidade quando comparado à avaliação clínica e a ultrassonografia.

Referências bibliográficas:

  • Rossleigh, M. A. Scintigraphic imaging in renal infections. QJ Nucl Med Mol Imaging 2009; 53:72-77.
  • Piepsz, A. Antenatal detection of pelviureteric junction stenosis main controversies. Semin Nucl Med. 2011; 41(1): 11-9.
  •  Gordon, I; Piepsz, A; Sixt, R. Guidelines for Standard and diuretic renogram in children. Eur J Nucl Med Mol Imaging, 2011.
  • Aggarwal, P; Kavanal, A; Kumar, S; Parmar, K; Bhattacharya, A. Role of Testicular Scintigraphy in the Assessment of Viability of Undescended of Viability of Undescended Testis: Potential pitfalls and Complementary Role of 18F FDG PET/CT. Clin Nucl Med 2022 Jul 1;47(7):e496-e497.
  • Kodali, S; abdullah, Z; Naeem, M. Missed torsion in undescended testes detected by scintigraphy: testicular scintigraphy a decisive complementary tool. Clin Nucl Med. 2013 Jan;38(1):58-9.

Imagem:

 

 

Autor: Dr. Élison Alves Granjeiro – CRM / MG 62.289 – Médico Nuclear

CRM / MG 62.289 – Médico Nuclear