Cintilografia para Avaliação de Inervação Cardíaca com ¹²³I ou ¹³¹I – MIBG

Outros nomes que esse procedimento pode ter:

Cintilografia Miocárdica com ¹²³I ou ¹³¹I  – MIBG, Cintilografia Cardíaca com ¹²³I ou ¹³¹I  – MIBG, Cintilografia Cardíaca para Estudo da Inervação Simpática.

Introdução:

A cintilografia Cardíaca com ¹²³I OU ¹³¹I – MIBG avalia a atividade adrenérgica cardíaca através de imagens cintilográficas e apresenta grande variedade de aplicações clínicas. O neurotransmissor norepinefrina é importante na inervação simpática do coração e se concentra nas vesículas pré-sinápticas. Quando ocorre estímulo simpático (situações de estresse) esse neurotransmissor é liberado, uma parte se liga aos receptores miocárdicos e a outra parte é recaptada de volta para dentro das terminações nervosas.

Indicações:

  • Avaliação de pacientes com insuficiência cardíaca crônica (ICC):
    A principal contribuição é na avaliação do prognóstico e estrafiticação de risco dos pacientes portadores de ICC.
  • Alteração da atividade simpática cardíaca pela terapia medicamentosa para ICC:
    O uso crônico de medicamentos como Betabloqueadores, IECA ( inibidores da enzima conversora de angiotensina) e BRA (bloqueadores dos receptores de angiotensina) podem alterar a inervação simpática cardíaca.
  • Avaliação de pacientes candidatos a receber CDI (cardiodesfibrilador implantável) para arritmias:
    O aumento da inervação simpática miocárdica é um fator importante na origem das arritmias ventriculares em pacientes com ICFER (insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida), especialmente na IC de natureza isquêmica (o miocárdio desnervado na zona do infarto pode ser hipersensível ao neurotransmissor liberado na fenda sináptica).
  • Avaliação de paciente com cardiomiopatia de Takotsubo:
    Um tipo especial de insuficiência cardíaca, com evidências que apontam para a epinefrina como um fator importante na sua origem.
  • Diagnóstico diferencial de demências com corpúsculos de Lewy:
    Pacientes com demências com corpúsculos de Lewy apresentam diminuição da captação de ¹²³I OU ¹³¹I – MIBG, ajudando a diferenciar pacientes com doença de Alzheimer que apresentam captação normal.

Radiofármaco:

MIBG – meta-iodobenzilguanidina marcada com ¹²³Iodo OU ¹³¹Iodo  é um derivado da guanetidina, análogo da noradrenalina, que é recaptada para dentro das vesículas neuronais pré-sinápticas. A MIBG não é degradada, o que permite que se obtenham imagens da sua distribuição miocárdica e da atividade simpática do coração. A diminuição da captação do radiofármaco no miocárdio pode ser causada por diminuição do número de terminações simpáticas, presença de poucos grânulos com neurotransmissores, poucos receptores no miocárdio ou excesso de estímulo simpático.

Preparo:

  • Não é necessário jejum.
  • Suspender o uso de bebidas e alimentos que contenham cafeína (ex: café, chocolates, chá-mate, chá-preto, chá-verde, Coca-cola, Pepsi, Guaraná, bolo de chocolate, bala de café, etc.) 12 horas antes do exame.
  • Para que a medicação não seja absorvida pela glândula tireoide, é importante bloqueá-la ingerindo iodo, por exemplo, xarope de Iodeto de Potássio (pacientes que já fizeram remoção cirúrgica da glândula tireoide não necessitam fazer o bloqueio).
    Em adultos recomendamos:  1 colher de chá de xarope de Iodeto de Potássio (três vezes ao dia) ou 1 gota/kg de peso de solução de Lugol 1 % (dividida em duas vezes ao dia), no máximo 40 gotas. Em crianças, recomendamos:
    Recém-nascidos: 16 mg de Iodeto de Potássio (1 ml de xarope de Iodeto de Potássio, 1 vez ao dia, um dia antes do exame);
    Entre 1 mês a 3 anos: 32 mg de Iodeto de Potássio (0,5 ml de xarope de Iodeto de Potássio, três vezes ao dia, dois dias antes e dois dias após a injeção do traçador). De 3 a 13 anos:  65 mg de Iodeto de Potássio (1 ml de Iodeto de Potássio, três vezes ao dia, dois dias antes e dois dias após a injeção do traçador).
    Acima de 13 anos: 130 a 200 mg de Iodeto de Potássio (1 colher de chá ou 5 mL de xarope de Iodeto de Potássio, de duas a três vezes ao dia, dois dias antes e dois dias após a injeção do traçador) ou 1 gota/kg de peso da criança, dividida em duas vezes ao dia, no máximo 40 gotas.
    Alguns medicamentos devem ser suspensos para realização deste exame, somente sob autorização do médico solicitante.

Como é feito o exame?

Após a realização da ficha cadastral, o paciente será encaminhado à sala de injeção. O medicamento será injetado na veia, preferencialmente do antebraço e após 15 minutos, o paciente será encaminhado à sala de exames para aquisição das imagens. O paciente será posicionado na maca do aparelho e deverá permanecer imóvel por cerca de 20 a 30 minutos.
Imagens tomográficas complementares poderão ser solicitadas pelo médico nuclear. Em seguida, o paciente será liberado e deverá retornar à clínica em 4 horas para outra aquisição de imagens. A duração destas imagens é em torno de 30 a 40 minutos. Ao término desse procedimento, o paciente será liberado após avaliação das imagens pelo médico nuclear e, caso seja necessário deverá retornar após 24 horas para mais uma aquisição de imagens. Obs.: durante a administração da medicação a pressão arterial do paciente será aferida.

 Efeitos Colaterais e Contraindicações:

Esse exame não é recomendado para mulheres grávidas e em período de amamentação. Efeitos colaterais são raros, caso o preparo seja feito de forma adequada. Alguns textos da literatura relatam que discreto aumento da pressão sanguínea ou taquicardia podem ocorrer, por isso, o paciente é monitorado na aplicação do medicamento.

Como Solicitar?

TUSS: 40708047

Considerações Finais:

A imagem cardíaca com 123I-mIBG é uma técnica de imagem não invasiva usada principalmente para avaliar o prognóstico na ICC ao estratificar o risco para eventos cardíacos.

Referências Bibliográficas:

  • Verschure DO, Nakajima K, Verberne HJ. Cardiac 123I-mIBG Imaging in Heart Failure. Pharmaceuticals (Basel). 2022 May 25;15(6):656. doi: 10.3390/ph15060656. PMID: 35745574; PMCID: PMC9230638.
  • Rocha ET, Alves WEFM, Verschure DO, Verberne HJ. Uso do 123I-mIBG Cardíaco na Rotina Clínica: A Necessidade de Padronizar!. Int. J. Cardiovasc. Sci. 2017;30(6):533-41.
  • Marcassa C, Schaffers M, et al; EANM Cardiovascular Committee; European Council of Nuclear Cardiology. Proposal for standardization of 123I-metaiodobenzylguanidine (MIBG) cardiac sympathetic imaging by the EANM Cardiovascular Committee and the European Council of Nuclear Cardiology. Eur J Nucl Med Mol Imaging. 2010;37(9):1802-12. doi: 10.1007/s00259-010-1491-4.
  • Hage FG, Aggarwal H, Patel K, Chen J, Jacobson AF, Heo J, et al. The relationship of left ventricular mechanical dyssynchrony and cardiac sympathetic denervation to potential sudden cardiac death events in systolic heart failure. J Nucl Cardiol. 2014;21(1):78-85. doi: 10.1007/ s12350-013-9807-y.
  • De Vincentis G, Frantellizzi V, Fedele F, Farcomeni A, Scarparo P, Salvi N, Fegatelli DA, Mancone M, Verschure DO, Verberne HJ. Role of cardiac 123I-mIBG imaging in predicting arrhythmic events in stable chronic heart failure patients with an ICD. J Nucl Cardiol. 2019 Aug;26(4):1188-1196. doi: 10.1007/s12350-018-1258-z. Epub 2018 Mar 28. PMID: 29594915; PMCID: PMC6660500.
  • Rocha ET, Alves WEFM, Verschure DO, Verberne HJ. Uso do 123I-mIBG Cardíaco na Rotina Clínica: A Necessidade de Padronizar!. Int. J. Cardiovasc. Sci. 2017;30(6):533-41.

 

Imagem:

Figura 1: Exemplos de imagens cardíacas normais com 123I-mIBG. Imagens planares precoces mostrando regiões de interesse (ROI) no coração (vermelho) e no mediastino (azul) para determinação da razão coração/mediastino (A). Imagens SPECT precoces mostrando distribuição uniforme de 123I-mIBG nas paredes do ventrículo esquerdo (B).

 

Autor: Felipe Augusto Baldo Ribeiro – CRM/SP 189.590 – Médico Nuclear

CRM / SP 189.590 – Médico Nuclear