Cintilografia Cerebral para Avaliação dos Transportadores de Dopamina – 99mtc – TRODAT

Outros nomes que este procedimento pode ser chamado:

Cintilografia cerebral para Receptores Dopaminérgicos, Cintilografia Cerebral com Estudo dos Transportadores de Dopamina, Cintilografia ou SPECT Cerebral para Parkinson, SPECT Cerebral com TRODAT.

Introdução:

A Medicina Nuclear, como a especialidade que se ocupa do diagnóstico, tratamento e investigação médica mediante o uso de radioisótopos como fontes radioativas abertas, tem desempenhado um papel essencial no avanço do conhecimento das doenças neurológicas, sendo capaz de permitir diagnósticos mais precoces e específicos, particularmente relevante quando disponíveis drogas modificadoras do curso da doença, além de determinar prognóstico clínico e levar à otimização da conduta médica, que compreende desde terapêutica com fármacos até cuidados sociais.
Além dos clássicos estudos de perfusão e de metabolismo cerebral, avanços significativos têm sido observados nos últimos anos no uso de radiotraçadores para a avaliação do sistema dopaminérgico. A avaliação da integridade nigroestriatal é realizada utilizando-se radiotraçadores de três alvos moleculares pré-sinápticos diferentes (AACD, VMAT e transportador dopaminérgico – DAT) ou de receptores pós-sinápticos. Esses traçadores são regulados de forma distinta em determinadas desordens e dependem muitas vezes do grau de evolução da doença.
Dentre os marcadores para SPECT cerebral, um dos mais utilizados no mundo é o análogo de tropano [123I]-FP-CIT, enquanto no Brasil está disponível o [99mTc]-TRODAT-1. Tais radiofármacos são tropanos que se ligam a transportadores de dopamina (DAT) no terminal pré-sináptico, e portanto são capazes de avaliar a densidade dos DAT no corpo estriado, sendo aplicados principalmente na detecção e diagnóstico diferencial entre doenças com ou sem degeneração dopaminérgica, em destaque doença de Parkinson. São inúmeras as aplicações de estudos do sistema dopaminérgico, sobretudo em doenças do sistema extrapiramidal. Algumas das aplicações, como diferenciação de demência de Alzheimer (DA) e demência por corpos de Lewy (DCL) através da avaliação da densidade de transportadores pré-sinápticos da dopamina, são consensuais na avaliação das encefalopatias associadas às síndromes parkinsonianas. Em DCL é esperado déficit de densidade de DAT, enquanto na DA espera-se que a densidade de DAT esteja preservada. Várias são as desordens parkinsonianas associadas com déficit dopaminérgico estriatal, algumas das quais podem cursar com demência. Em geral, o padrão de imagem no DAT-SPECT nessas desordens, tais como em doença de Parkinson (figura 1), atrofia de múltiplos sistemas, paralisia supranuclear progressiva, degeneração corticobasal, doença por corpos de Lewy e doença de Huntington, é de déficit de captação no corpo estriado, com fenótipos variáveis.  A análise do DAT-SPECT é geralmente realizada de forma qualitativa e semiquantitativa, com caracterização visual do corpo estriado e segmentação de regiões de interesse (ROI), que inclui a delimitação dos corpos estriados (caudados e putâmens) e de estrutura de referência (occipital).

 

Figura 1: A) Paciente saudável, com densidade de TDA preservada nos corpos estriados; B) Imagens transversais de estudos de SPECT com [99mTc]-TRODAT-1 em pacientes com DP, classificados em graus: I – acometimento de um dos putâmens; II – acometimento bilateral dos putâmens; IIIa – acometimento dos putâmens e do um dos núcleos caudados; IIIb – envolvimento bilateral dos putâmens e núcleos caudados.

Indicações:

  • Diagnóstico diferencial: tremor essencial X outras síndromes parkinsonianas; Demência por corpos de Lewy e outras demências (Alzheimer); Parkinsonismo por degeneração dopaminérgica pré-sináptica e outras formas.
  •   Diagnóstico precoce de desordens parkinsonianas pré-sinápticas.

Radiofármaco Utilizado:

[99mTc]-TRODAT-1.

Preparo:

  • Não é necessário estar em jejum.
  • Suspender medicações conforme orientação médica, como por exemplo metilfenidato, bupropiona, alguns anti-depressivos.
  • É necessário que o paciente fique com a cabeça imóvel por cerca de 30 a 60 minutos durante a aquisição. Mediante da impossibilidade de o paciente se manter imóvel, como no caso de alguns pacientes pediátricos ou claustrofóbicos, converse com o médico sobre a possibilidade de realizar o exame sob sedação.

Como é feito o exame?

O paciente será recebido pelo setor Recepção, onde deverá providenciar os documentos previamente relacionados para criação ou atualização da ficha cadastral, bem como ler e assinar o termo de consentimento livre e esclarecido para a realização do exame.
O paciente receberá um crachá de identificação e será encaminhado ao setor técnico para início do procedimento com uma entrevista para coleta de dados clínicos, verificação de preparo e prestação de orientações.
A aquisição das imagens será realizada 4 horas após a administração do radiofármaco por via endovenosa.
Tempo médio da aquisição das imagens: 30 a 60 minutos. Durante a aquisição o paciente não deve movimentar a cabeça.

Efeitos Colaterais:

Não são esperados efeitos adversos durante ou após a administração do radiofármaco. Por se tratar de medicação nova, não se exclui a possibilidade de efeitos adversos imprevisíveis ou desconhecidos.

Contra-Indicações:

  • Gravidez ou com suspeita de gravidez. Recomenda-se a suspensão de amamentação por 24 horas após o procedimento.
  • Incapacidade de cooperação com o procedimento. Considerar a possiblidade de sedação, que deve ser realizada sob indicação e orientação médica.

Como Solicitar?

Cintilografia Cerebral para avaliação dos transportadores de dopamina – 99mtc-TRODATCódigo TUSS: 40707091

Considerações Finais:

O SPECT cerebral com [99mTc]-TRODAT-1 é um método diagnóstico seguro, com indicações bem estabelecidas na literatura médica, capaz de fornecer informações sobre o sistema dopaminérgico, complementares ao quadro clínico e aos exames de imagem anatômica convencional. Converse com o médico nuclear para esclarecimentos adicionais.

Referências Bibliográficas:

  1. Meyer, PT; Frings, L, Rucker, G, Hellwig, S. 18F-FDG PET in Parkinsonism: Differential Diagnosis and Evaluation of Cognitive Impairmen. Journal of Nuclear Medicine, 2017; 58:1711-1717.
  2. Weng, Y et al. Sensitivity and Specificity of 99mTc-TRODAT-1 SPECT Imaging in Differentiating Patients with Idiopathic Parkinson’s Disease from Healthy Subjects. J Nucl Med 2004; 45:393–401.
  3. Tatsh, K; Poepperl, G. Nigrostriatal Dopamine Terminal Imaging with Dopamine Transporter SPECT: An Update. J Nucl Med 2013; 54:1331–133.
  4. Frey, KA. Molecular Imaging of Extrapyramidal Movement Disorders. Seminars in Nuclear Medicine, 2017; 47:18-30.
  5. Pitella, FA. Avaliação quantitativa e qualitativa da densidade de transportadores pré-sinápticos de dopamina em pacientes saudáveis e em portadores de doença de Parkinson: um estudo de SPECT com 99mTc-TRODAT-1. 2017. 238 p. Tese de Doutorado em Clínica Médica – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2017.
  6. Simão, GN; Pitella, FA. Neurorradiologia nas demências. In: Duarte, PO; Amaral, JRG (org.). Geriatria: Prática Clínica. 2. ed. São Paulo: Editora Manole. 2023.

 

Autor: Dr. Felipe Arriva Pitella – CRM / SP 130.053 – Médico Nuclear

CRM / SP 130.053 – Médico Nuclear