Pesquisa de Corpo Inteiro com 131I-Iodo ou 123I-Iodo

>> Principais Indicações Clínicas

-> Suspeita de metástases de Carcinoma Diferenciado da Tireoide, em qualquer momento durante o acompanhamento clínico, ou na suspeita de resíduos tireoideanos significativos, após tireoidectomia total.

>> Contra Indicações

-> Gravidez ou suspeita de gravidez.
-> Pacientes que estiverem amamentando serão orientadas a interromper a amamentação.

>> Principais Efeitos Colaterais

-> Alguns efeitos descritos na literatura com o uso de 123I-iodeto e 131I-iodeto: náuseas, vômitos, rash cutâneo, prurido, urticária, dor torácica, reação respiratória, taquicardia, sincope e cefaléia.
-> Pacientes com antecedente de reação alérgica ao iodo (ex.: contraste iodado) podem realizar o exame, pois a quantidade de iodeto é mínima e semelhante ao existente no sal de cozinha.

>> Como Solicitar

-> Pesquisa de corpo inteiro – Código TUSS: 40703053 / Código SUS: 02.08.03.004-2
-> Pesquisa de corpo inteiro com TSH recombinante (Thyrogen) – Código TUSS: 40703053 + 40703061

>> Radiofármaco Utilizado

131Iodo ou 123Iodo

>> Preparo

-> Descartar gravidez: mulheres em idade fértil devem trazer no dia do exame o resultado de beta HCG recente;
-> Jejum mínimo de 6 horas;
-> Preparo semelhante ao da cintilografia de tiroide;
-> Coletar TSH sérico (deve ser superior a 30µUI/mL), tireoglobulina e anticorpos anti-tireoglobulina previamente e trazer o resultado no dia do exame.

Fig 1: Observe área de acentuado acúmulo do radioiodo na região cervical anterior – restos tireoideanos (seta).

Fig 2: Observe área focal de discreto acúmulo do radioiodo na região cervical anteior esquerda – restos tireoideanos (seta).

>> Descrição do Procedimento

-> O paciente será recebido pelo setor Recepção, onde deverá providenciar os documentos previamente relacionados para criação ou atualização da ficha cadastral, bem como ler e assinar o termo de consentimento livre e esclarecido para a realização do exame.
-> O paciente receberá um crachá de identificação e será encaminhado ao setor técnico para início do procedimento com uma entrevista para coleta de dados clínicos, verificação de preparo e orientações.
-> O radiotraçador é administrado por via oral e o paciente será orientado a manter o jejum por mais duas horas. Será orientado a retornar em 24 horas quando se utiliza o 123Iodo e em 48 a 72 horas quando se utiliza o 131Iodo.
-> Ao retornar, o paciente será encaminhado à sala de exames para a aquisição das imagens. Deverá permanecer deitado e imóvel por aproximadamente 1 hora.
-> Alternativamente ao preparo convencional, vem sendo utilizado o preparo com TSH recombinante, cujas doses são administradas por via intramuscular profunda em dois dias consecutivos antes do dia da administração do radioiodo. Neste preparo não há a necessidade de suspender a levotiroxina, não submetendo o paciente aos sintomas do hipotireoidismo, particularmente naqueles que não toleram esta condição. É importante também para os pacientes em que o hipotireoidismo possa agravar uma condição clínica pré-existente, como doenças cardiovasculares e neuropsiquiátricas ou em que o hipotireoidismo possa comprometer a atividade exercida pelo mesmo, gerando risco ao próprio paciente e a terceiros.

Fig 3: Pesquisa de corpo inteiro com ¹³¹I mostrando áreas focais acentuado acúmulo do radioiodo na região cervical anterior – restos tireoideanos (seta) e no mediastino superior (seta)

Fig 4: Pesquisa de corpo inteiro com ¹³¹I mostrando mestástases pulmonares difusas de carcinoma de tiroide iodocaptantes (seta vermelha), além de linfonodopatia mediastinal (seta verde).

>> Cometários

-> O PET/CT com 18F-FDG tem sido reservado a pacientes com tireoglobulina sérica elevada e Pesquisa de Corpo Inteiro com radioiodo negativa, cuja investigação com outros exames complementares, habitualmente utilizados, foram negativos ou inconclusivos. Este comportamento é devido à perda da diferenciação da célula do carcinoma de tireoide, com redução da expressão do NIS e, consequentemente, redução da capacidade de captar o iodo. Neste grupo são incluídos os pacientes com diagnóstico de carcinoma de tireoide resistente ao radioiodo.
-> Para o estudo com PET/CT com 18F-FDG não há a necessidade de preparo como no radioiodo, embora, o estudo realizado sob estímulo do TSH pareça ter melhor sensibilidade na identificação de recorrências. Esse assunto, no entanto, ainda não está totalmente claro.
-> O 18F-FDG é um análogo radioativo da glicose que é captado pela célula neoplásica com intensidade proporcional ao do seu metabolismo e não são específicos para câncer de tireoide. Existe uma relação inversa entre a captação de radioiodo e de 18F-FDG: as neoplasias mais diferenciadas tendem a captar radioiodo e não o 18F-FDG e, nos tumores que perdem a diferenciação, tendem a captar mais o 18F-FDG e menos, o radioiodo. Infelizmente, a maior captação do 18F-FDG pelas lesões também está relacionada a pior prognóstico.
-> Este radiotraçador é administrado por via endovenosa e as imagens adquiridas ao menos 60 minutos após a injeção.
Alternativamente, traçadores como o 99mTc-Sestamibi e o Cloreto de 201Tálio, considerados marcadores tumorais inespecíficos, podem ser utilizados.

Dr. Nilton Massaki Hanaoka
CRM 73.805
Médico Nuclear

<< Voltar