Cintilografia para Pesquisa de Hemangioma Hepático

O hemangioma hepático é o mais comum tumor benigno hepático.
A cintilografia com hemácias marcadas tem indicação nos casos onde os métodos anatômicos são inconclusivos, tendo sensibilidade para detecção de hemangioma variando de 65 a 100% de acordo com o tamanho da lesão e a acurácia é de 95%.
Indicada para lesões > 2,5 cm e a ressonância magnética para lesões < 2 cm.
O hemangioma é identificado pela cintilografia com hemácias marcadas devido ao seu maior volume relativo de sangue em relação ao parênquima hepático adjacente. Tipicamente evidenciado quando as hemácias radiomarcadas alcançam o equilíbrio dentro do espaço intravascular do hemangioma, o que pode ocorrer de 30 a 60 minutos após a injeção ou mais.
Embora a dinâmica do estudo com radionuclídeo possa variar dependendo da taxa de enchimento vascular, a aparência típica é o aumento progressivo da concentração do traçador na lesão nas imagens tardias. O que diferencia de lesões vasculares e tumorais onde não ocorre esse incremento temporal.
Alguns investigadores acham que a fase inicial do fluxo sanguíneo é importante para diferenciar carcinoma de hemangioma, isto porque hepatocarcinoma pode aumentar a captação em imagens tardias (alguns autores discordam desta afirmação).
O padrão típico do hemangioma também foi visto no hemangiossarcoma e em metástases de tumor neuroendócrino.

>> Principais Indicações Clínicas

-> Pesquisa de hemangioma hepático.

>> Contra-Indicações

-> Exame não recomendado para mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez.

>> Como Solicitar

-> Cintilografia para Pesquisa de Hemangioma Hepático – Código TUSS: 40702111 – Código SUS: 02.08.02.010-1 (similaridade).
*Incluir o CID, hipótese diagnóstica e/ou indicação do exame.

>> Radiofármaco Utilizado

-> 99mHemácias marcadas: demonstram o pool sanguíneo, sendo visualizado o pool cardíaco, grandes vasos e concentração relativamente homogênea no fígado e baço.

>> Preparo

-> Suspensão de medicamentos que possam alterar a eficiência de marcação de hemácias, como hidralazina, prazosin, propranolol, digoxina, metildopa, pecinilina, quinidina, heparina e contrastes iodados.
-> Níveis baixos de hematócrito e hemoglobina também podem alterar a eficiência de marcação das hemácias.
-> Não há necessidade de jejum prévio.

>> Descrição do Procedimento

-> O paciente será recebido pelo setor Recepção, onde deverá providenciar os documentos previamente relacionados para criação ou atualização da ficha cadastral, bem como ler e assinar o termo de consentimento livre e esclarecido para a realização do exame.
-> O paciente receberá um crachá de identificação e será encaminhado ao setor técnico para início do procedimento com uma entrevista para coleta de dados clínicos, verificação de preparo e orientações.
-> Em seguida será encaminhado à sala de injeção e o medicamento para reduzir as hemácias será injetado por via venosa. Após 20 minutos, o paciente receberá outra injeção, também por via venosa, com o traçador radioativo.
-> Após 10 minutos e 3 horas, o paciente será encaminhado à sala de exames, posicionado na maca do aparelho, devendo permanecer deitado por cerca de 30 minutos para a aquisição das imagens.

<< Voltar