PET/CT Ga68 – PSMA

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos é o quarto tipo mais comum e o segundo mais incidente entre os homens. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

O PSMA (antígeno de membrana prostática específica) é uma glicoproteína transmembrana hiperexpressada no câncer de próstata. A molécula de PSMA radiomarcada tem um extraordinário potencial diagnóstico e terapêutico.

Atualmente, o Ga68-PSMA-11 (HBED-PSMA) é o traçador usado no Brasil para o exame de PET/CT e PET/RM e já demonstrou um alto impacto na alteração da conduta terapêutica. Além do exame analisar a doença na próstata/loja prostática, é possível identificar doença metastática em linfonodos, tecidos moles e osso em apenas um estudo.

>> Principais indicações do PET/CT com PSMA:

  • Reestadiamento na recidiva bioquímica (níveis de psa acima de 0,2 mg/dL após prostatectomia radical/ acima de 2,0 mg/dL após radioterapia pélvica);
  • Acompanhamento de resposta terapêutica;
  • Diagnóstico e estadiamento – antes do tratamento primário, em pacientes de alto risco/ muito alto risco;
  • Planejamento de radioterapia;
  • Seleção de pacientes para terapia com radioisótopos ( Ra223 (Xofigo)/ Lu177- PSMA/ Ac225-PSMA).

             

>> Referencias Bibliográficas

Dra. Ana Luiza Morais de Campos
CRM 169473
Médica Nuclear

<< Voltar