Home . Medicina Nuclear . Desintometria Óssea < Voltar

Densitometria Óssea

A osteoporose corresponde à redução da quantidade de massa óssea e, geralmente, aparece em quase todos os idosos. A perda da densidade mineral óssea com o envelhecimento é um fenômeno universal e só se torna doença quando a massa óssea diminui a tal ponto que possam ocorrer fraturas. Estas podem provocar dores de forte intensidade e limitações funcionais, tais como incapacidade para se locomover-se ou para realizar as atividades no dia a dia.

Os principais locais de fratura por osteoporose são coluna vertebral, quadril e punho.

Diversos fatores podem levar à osteoporose, como a menopausa precoce, amenorreia, uso de corticoides, história pregressa de fratura, doenças crônicas do fígado, intestino e rins, câncer, dieta inadequada, uso de bebidas alcoólicas, fumo e sedentarismo.

Hoje em dia, equipamentos modernos conseguem medir a massa óssea e detectar precocemente essa condição antes que ocorra a fratura.

A densitometria óssea é um método mundialmente utilizado para a avaliação de osteoporose, risco de fratura e acompanhamento terapêutico.

Recomenda-se que a densitometria de controle seja feita sempre no mesmo equipamento, pois existem variações entre as máquinas e os operadores.

Preparo

É preciso suspender os comprimidos de cálcio 24 horas antes do exame. Os pacientes que realizaram exames radiológicos com contraste deverão aguardar, no mínimo, uma semana para agendar a densitometria óssea.

No dia do exame, é necessário vestir roupas que não tenham botão ou zíper para facilitar a aquisição da imagem.

Como é feito o exame

Após o preenchimento da ficha de cadastro, o paciente será encaminhado à sala de exame e o seu peso e altura serão aferidos.

Não é necessário retirar a roupa, entretanto, as peças de metal e os botões deverão ser retirados para evitar artefato na aquisição.

O paciente será orientado a deitar na maca do aparelho e deverá permanecer imóvel por, aproximadamente, 10 minutos. Para a aquisição dos dados da coluna lombar, uma almofada será colocada sob as pernas para que a coluna fique reta

Para a aquisição do fêmur, a perna do paciente a ser analisada deverá ficar estendida e discretamente rodada.

Em alguns casos, o antebraço também pode ser avaliado. Esse procedimento é um pouco mais demorado e necessita da colaboração e da paciência do paciente, que deverá sentar-se em uma cadeira ao lado do equipamento e apoiar o seu antebraço na maca por meio de um suporte. O tempo médio dessa aquisição é de 10 minutos e o paciente deverá permanecer imóvel nesse período.

Durante o exame, um braço de metal do equipamento irá se mover de um lado para o outro da maca, sobre as regiões a serem analisadas. O exame é fácil, indolor e a exposição à radiação é mínima.

Obs.: Esse exame não é recomendado para mulheres grávidas.

Responsável: Equipe técnica da DIMEN Versão 02/2013.

  • Procedimentos 2014 ANS 

    Rol de Procedimentos e eventos em saúde 2014 - ANS 
    Resolução Normativa - RN No 338, de 21 de outubro de 2013 e anexos
    Leia Mais

  • Medicina Nuclear

  • PET/CT

    Tecnologia

    O PET/CT – também conhecido como PET-Scan – é um dos mais modernos equipamentos utilizados em imagens médicas de última geração, responsável por diagnósticos e seguimentos de alta precisão, realizado pela Medicina Nuclear e aplicado principalmente nas áreas de Oncologia, Neurologia e Cardiologia.

    Leia Mais
  • Tratamentos

    As terapias com radioisótopos são uma modalidade altamente segura e eficaz para o tratamento definitivo e adjuvante de diversas patologias, em especial as afecções tireoidianas e oncológicas.

    Leia Mais sobre Cintilografia Dimen