Cintilografia com Octreotíde – Somatostatina

As neoplasias neuroendócrinas são de baixa incidência populacional, com 2 a 5 casos para cada 100.000 habitantes. Em relação à casuística brasileira, destacamos o trabalho multicêntrico publicado em 2008 por Dr. Riad Younes, do grupo de estudo de tumores neuroendócrinos do hospital Sírio Libanês:
Foram catalogados 1000 pacientes em 5 anos incluindo 32 centros, evidenciando maior incidência em tumores torácicos, apesar dos tumores torácicos serem mais frequentes, o impacto clínico mais relevante ocorre, em termos de morbidade e mortalidade, nas neoplasias de origem do trato gastrointestinal (TGI).
Estas neoplasias de modo geral são raras e de crescimento lento, com comportamento biológico variável. Muitas delas podem ser agressivas com lesões hepáticas metastáticas ao diagnóstico inicial. O principal papel da Medicina Nuclear é estadiar corretamente as lesões hepáticas e demais sítios metastáticos.

>> Principais Indicações Clínicas:

-> Estadiamento e reestadiamento de tumores neuroendócrinos:
– Tumores Carcinóides;
– Gastrinoma;
– Insulinoma;
– Somatostatinoma;
– Vipoma;
– Glucagonoma;
– Carcinoma de ilhota pancreática.

-> Avaliação pré-terapia com 177Lu-DotaTATE
-> A cintilografia com análogo da somatostatina (octreoscan) apresenta sensibilidade de 95%, especificidade de 92%, valor preditivo positivo de 97% e valor preditivo negativo de 85%. A sensibilidade e especificidade aumentam se associado a tecnologia de SPECT-CT.

>> Principais Contra Indicações

Não é recomendado para mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez.

>> Efeitos Colaterais

Reações ao radiofármaco são extremamente raras e quando ocorrem são de leve intensidade. Alguns efeitos descritos na literatura são: febre, náusea, eritema, rash cutâneo, hipotensão, bradicardia, vertigem, cefaleia e artralgia. Os efeitos adversos foram observados numa incidência menor que 1%.

>> Como Solicitar

Cintilografia com Análago da Somatostatina – Código TUSS: 40708012 / Código SUS: —–

>> Radiofármacos Utilizados

-> 111In – Octreotide
Mais conhecido e estabelecido há anos;
Alto custo;
Nome comercial “Octreoscan”.

-> 99mTc – Octreotide – TATE ou TOC
Mais recentemente introduzido na prática clínica;
Método excelente;
Relativamente mais barato e mais disponível.

-> 68Gálio-Octreotide – DotaTOC ou DotaTATE
Mais recentemente introduzido no Brasil;
Método excelente;
Relativamente com maior custo (imagem em equipamento PET-CT) e pouco disponível no nosso país.

>> Preparo

Suspensão de Sandostatin por 24 a 48 horas (via oral) ou 30 dias (injetável).

>> Descrição do Procedimento

-> 111In – Octreotide/ 99mTc – Octreotide:
 – O paciente é recebido pelo setor Recepção, onde deverá providenciar os documentos previamente relacionados para a criação ou atualização da ficha cadastral, bem como ler e assinar o termo de consentimento livre e esclarecido para a realização do exame.
– O paciente receberá um crachá de identificação e será encaminhado ao setor técnico para início do procedimento com uma entrevista para coleta de dados clínicos, verificação de preparo e orientações.
– Em seguida, o paciente será encaminhado à sala de injeção, uma veia preferencialmente do antebraço será puncionada e o traçador injetado.
– A aquisição das imagens será realizada de 4 a 6 horas e 24 horas após a injeção do radiofármaco.
– Tempo aproximado da aquisição das imagens: 45 a 60 minutos
– Caso o exame seja realizado com 68Gálio-Octreotide, as imagens serão adquiridas 1 hora após a injeção do radiofármaco em equipamento PET-CT.

>> Considerações Finais

Em 2012 foi publicado o principal guideline para o manuseio de tumores neuroendócrinos na revista GUT.
Guidelines for the management of gastroenteropancreatic neuroendocrine (including carcinoid) tumours (NETs). Gut, 61(1), 6-32.

>> Referências Bibliográficas

1. Ramage, J K, Ahmed, A, Ardill, J et al: Guidelines for the management of gastroenteropancreatic neuroendocrine (including carcinoid) tumours (NETs). Gut, 2012; 61(1): 6-32.;
2. Koch, W, Auernhammer, C J, Geisler, J et al: Treatment with Octreotide in Patients with Well-Differentiated Neuroendocrine Tumors of the Ileum: Prognostic Stratification with Ga-68-DOTA-TATE Positron Emission Tomography. Molecular imaging, 2014; 13:1-10.
3. Younes, R. N; GETNET (grupo de estudo de tumores neuroendócrinos): Neuroendocrine tumors: a registry of 1000 patients. Revista da Associação Médica Brasileira, 2008 Jul-Aug 54(4): 305-307.
4. Adverse Reactions to Radiopharmaceuticals: J Nucl Med 1996 37:1064-1067.

Dra. Renata Gavarrão de F. Fonseca
CRM 104.236
Médica Nuclear

<< Voltar