Densitometria Óssea

A osteoporose corresponde à redução da quantidade de massa óssea e, geralmente, aparece em quase todos os idosos. A perda da densidade mineral óssea com o envelhecimento é um fenômeno universal e só se torna doença quando a massa óssea diminui a tal ponto que possam ocorrer fraturas. Estas podem provocar dores de forte intensidade e limitações funcionais, tais como incapacidade para se locomover-se ou para realizar as atividades no dia a dia.

Os principais locais de fratura por osteoporose são coluna vertebral, quadril e punho.

Diversos fatores podem levar à osteoporose, como a menopausa precoce, amenorreia, uso de corticoides, história pregressa de fratura, doenças crônicas do fígado, intestino e rins, câncer, dieta inadequada, uso de bebidas alcoólicas, fumo e sedentarismo.

Hoje em dia, equipamentos modernos conseguem medir a massa óssea e detectar precocemente essa condição antes que ocorra a fratura.

A densitometria óssea é um método mundialmente utilizado para a avaliação de osteoporose, risco de fratura e acompanhamento terapêutico.

Recomenda-se que a densitometria de controle seja feita sempre no mesmo equipamento, pois existem variações entre as máquinas e os operadores.

Orientações para Densitometria Óssea